Resenha: A Química - Stephenie Meyer


Esse é o livro que eu escolhi para o Desafio Literário do mês de Maio. Deveria ser um livro que falasse de profissões ou que tivesse uma citada nele. Como eu já tinha adquirido o livro foi bem fácil encaixar. Embora eu tenha tido certo preconceito com ele a princípio, quando eu passei do primeiro capítulo já estava apaixonada e sem volta. Sabia que seria um daqueles livros que eu iria sentir falta e querer ser o próximo logo. 

Informações:

(Skoob)
Ano: 2016
Páginas: 496
Editora: Intrínseca
Avaliação: ★★★★★❤ 
Resenha Skoob: Ela trabalhava para o governo americano, mas poucas pessoas sabiam disso. Especialista em seu campo de atuação, era um dos segredos mais bem guardados de uma agência tão clandestina que nem sequer tinha nome. E quando perceberam que ela poderia ser um problema, passam a persegui-la. A única pessoa em quem ela confiava foi assassinada. Ela sabe demais, e eles a querem morta. Agora ela raramente fica em um mesmo lugar ou usa o mesmo nome por muito tempo.
Até que um antigo mentor lhe oferece uma saída — uma oportunidade de deixar de ser o alvo da vez. Será preciso aceitar um último trabalho, e a única informação que ela recebe a esse respeito só torna sua situação ainda mais perigosa. Ela decide enfrentar a ameaça e se prepara para a pior batalha de sua vida, mas uma paixão inesperada parece diminuir ainda mais suas chances de sobreviver. Enquanto vê suas escolhas se evaporarem rapidamente, ela vai usar seus talentos como nunca imaginou.
Uma trama repleta de tensão, na qual Meyer cria uma heroína poderosa e fascinante, com habilidades diferentes de todas as outras, e prova mais uma vez por que seus livros estão entre os mais vendidos do mundo.
• Stephenie Meyer consolidou-se como uma das autoras mais vendáveis dos últimos tempos com a série best-seller Crepúsculo. Seus livros somam mais de 155 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, 7 milhões apenas no Brasil.
• A química é o primeiro lançamento inteiramente inédito da autora em seis anos, um thriller diferente de tudo o que ela já publicou.
Resenha:

Juliana Fortis (este é o nome verdadeiro da personagem) é médica e trabalhava para o governo em uma divisão secreta de informações e desarmamento de armas químicas e biológicas. Tudo estava indo bem até que tentam matá-la, não uma, mas várias vezes. Ela troca de identidade diversas vezes durante a narrativa e muda fisicamente, ela é um camaleão. Durante todo o livro ela será chamada de Alex. Seu antigo "parceiro" de divisão, Carston, um agente de polícia aparentemente relax, a contata para "fazer as pazes" e ela vai ao seu encontro disfarçada, ele lhe entrega os dados de uma pessoa da qual ela deverá interrogar e torturar sem deixar marcas, Daniel Nebecker Beach. Aparentemente ele está envolvido com a comercialização e distribuição de um mega vírus que poderia dizimar toda a população.

Ok, aí é que começa a ficar realmente interessante, ela sequestra Daniel enquanto ele está indo trabalhar, o dopa, leva-o para uma propriedade afastada da cidade e monta uma tenda que isola toda e qualquer luz do lugar. Ele está nu e amarrado a uma mesa, com uma sonda intravenosa e ela usa de suas substâncias capazes de fazer qualquer um falar, mas Daniel não parece ser culpado, e ela não está entendendo absolutamente nada até que outra pessoa fura o telhado e invade o local, surra ela e bem, há uma longa luta que Alex ganha com sua inteligência, não força física.

Ok, vou usar gifs do Crepúsculo porque é da mesma autora e vai ser engraçado!
O homem que invadiu é o mesmo das fotos dos arquivos que Carston lhe deu. Só que o que ela não sabia era que, o irmão de Daniel, Kevin que supostamente estava morto, era o cara das fotos e não Daniel, e que isso foi uma armadilha para acabar com duas pessoas importantes e perigosas de uma vez só usando seu irmão como isca. 

Nisso eles passam o maior perrengue pra lá e pra cá, matando assassinos contratados e entre isso, Alex e Daniel se apaixonam e rolam altos momentos amorzinhos dele cozinhando pra ela e de sexo, contato físico e o mais incrível, ele não tem medo dela por ela ter torturado ele e ser a famosa "mulher veneno". Devo dizer que fiquei bem animada com a escrita da autora sobre esses momentos, já que ela consegue te deixar imaginando coisas sem nem ao menos ter de fato escrito sobre. 

Então, resumindo: Muito nu, muito sexo, muito sangue e tortura e, olha, eu nunca achei que haveria tanta paranoia numa pessoa quanto nessa protagonista! Ela não deixa nada, absolutamente nada passar. Uma ligação estranha e ela já corta o chip, joga o celular fora e sai de fininho loucamente pra ninguém perceber nada!


Como bom final de trama, ela, Kevin e Daniel (eu esqueci de falar que o Kevin cria cães treinados e um deles é o Einsten, um pastor super mal encarado), conseguem descobrir quem está por traz de tudo (e é um político filho da puta), matam todos e assumem novas identidades bem simplistas. E tudo acaba por aí.

Só que eu não queria que tivesse acabado. Por que? PORQUE EU REALMENTE AMEI O LIVRO E TODA A HISTÓRIA!   Fiquei muito chateada na verdade, pela Stephenie não ter desbravado mais no Epílogo, e se ela pudesse e se eu pudesse ditar algo, acho que conversaria com ela pra não parar por ai!


Bem, essa é a resenha de hoje! Espero que tenham gostado, espero que vocês possam ler A Química.

Ps: Adorei usar Jaboc como cobaia de hoje!

E esse post faz parte...

2 comentários:

  1. OI Muryel
    Não li este livro ainda, mas ja estava curiosa. Depois do seu post fiquei ainda mais!
    Muito bacana sua resenha, adorei as imagens
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ain que bom flor, espero que tu goste pq eu amei!

      Excluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.