Eu em mim mesma

Não me diga,
que meu sofrimento é passageiro
somente eu sei
o destino do meu veleiro.
Somente eu, 
em meio à tempestade,
sinto a dor e o frio da chuva
que cai e cai,
freneticamente
em meu rosto.
Somente eu posso calcular
a quantidade de dor
que meu ser suporta.
Somente eu sei
dos meus sentimentos
os inícios
e os fins.
Então, meu amor
não digas o que eu preciso
e se preciso
de um médico,
de "me tratar"
porque só eu
sei
o que se passa
no meu lar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.