Das Lágrimas

As minhas lágrimas
De dor
Jorram sangue
E as de amor
Suspiros
Soprados ao vento
Quem sabe um dia
Amor
Tu possas amar
Como um dia eu amei
Quem controla o tempo
E o destino
É um ser belíssimo
E talvez o mais solitário
Dentre os imortais
Quem tece o fio da vida
E escreve em linhas tortas
Provável que seja
Quem muito amou
Muito doou
E pouco recebeu
E quem dera eu
Um dia
Poder ser dona do meu destino
E das gotas de orvalho
Que choro pela manhã

- Muryel Oliveira

Parte do desafio dos quatro dias que a Mirian Sodré me marcou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.