Máquina do Tempo


Amo algo inalcançável
Sinto algo inexplicável
Vejo manchas escuras
Toco criaturas invisíveis

Eu estendo os braços, porém, não lhe alcanço
Eu corro, e cada vez mais tu te afastas
Eu grito, e nenhum som sai de meus lábios
Eu amo, porém teu coração já pertence à outra

Ah, se eu tivesse uma maquina do tempo
Juro que faria tudo melhor
Eu lhe alcançaria e lhe abraçaria forte
Faria você me notar

Eu lhe entenderia e não, não discordaria
Eu ficaria em silêncio
Eu saberia ler sua alma pelas cores dos seus olhos
Eu reconheceria um “amo você” em suas palavras

Se eu tivesse uma maquina do tempo
Eu correria mais rápido
Eu seguraria sua mão
E deixaria você comandar a situação

Eu não gritaria, se tivesse uma maquina do tempo
Mas, faria com que você olhasse em meus olhos
E assim, nenhuma palavra seria dita
Apesar de ser entendida

Se eu tivesse uma máquina do tempo
Eu lhe amaria e faria você me amar
Sem pressa, sem sufoco, de mancinho e com jeitinho
E não deixaria, em momento algum, roubarem você de mim

Se eu tivesse uma máquina do tempo, faria tudo isso e muito mais
Sem querer fazer, apenas porque as coisas haveriam de ser feitas
Eu seguiria com o vento e sem medo de errar, de se feliz
Porque eu estaria ao seu lado

É uma pena eu não ter uma máquina do tempo
A vida seria muito mais bonita e colorida
Os sentimentos seriam explicados e eu conheceria pessoas de outros tempos
Mas, como não tenho tal máquina, fico aqui, apenas desejando tempos melhores

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.