Diário + Poema Vazio


Por incrível que pareça, voltei a escrever em meu diário. É estranho, porém, algo que me reconforta, (fato, minha letra está horrivel -.<). Depois de quase um ano sem escrever nele, um caderno qualquer, olhando pra ele, na estante, tão bonitinho, tão convidativo, sedutor, sussurrando (escreva em mim), que não pude resistir, acabei escrevendo umas 10 linhas, de pura bobagem, como sempre né...

E nele achei o comecinho de um poema, acho que é bem antigo, mas muito familiar ao que sinto nesse momento! Acabou que reescrevi ele, está meio confuso, mas acho que dá para entender...

.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+.+

Vazio

Após meses de magoas guardadas
Confusões e rancores acumulados
E longas noites chorando
Soluçando enquanto desabafo freneticamente a meu travesseiro
Sinto como se tudo isso fora ocupado por um vazio
Um vazio tão grande, porém, familiar
O vejo como um amigo de longa data
Há muito esquecido e substituído pela dor
É estranho pensar que por alma alguma meu coração patê
Saltita desesperadamente deixando minhas mãos tremulas
Um suspiro, apenas um eu espero
Mas em meu peito não há mais suspiros, nem um fio de esperança
Nesses dias que passaram numa demora preguiçosa
Fiquei em boas mãos, acho, mas meu peito inquieto, suplicante por companhia
Não me deixava descansar, queria colo, almas amigas, companheiras
Pois, os únicos que tenho, são meus bons livros, meus belos moços
Os romances perfeitos, onde tudo da certo no final
Contos de fada modernos, inexistentes na realidade
Mesmo na ilusão de tê-los comigo, meus amados poetas, mocinhos de romances, galãs de novela
De ter aquele vazio ocupado, de ter as lagrimas do meu coração contidas por um beijo
Um abraço, um afago, uma palavra amiga
Sei que bem no fundo, mesmo desejando, entendo que nada acontecerá
Que estou perdida no vazio de minha alma ingênua
Sem entender aos homens, e odiar certas mulheres
Desejando pequenas coisas, mas que para mim são essenciais
Um coração preenchido por amor e carinho
Atenção, compreensão, o abandono das ilusões do meu coração
Aquele sussurro que consome a alma num sopro quente e acolhedor
Apenas algo que aqueça meu coração, que o preencha, o guie
Minha alma vazia e sem esperanças clama por luz
Naquela escuridão faz muito frio, sei que só preciso de um abraço, um ombro amigo
Mas só me resta meus livros, meus poetas, alguns amigos, um ursinho e um grande vazio..

2 comentários:

  1. Thank you for your nice comment on my blog :-) I've understood everything :D people from other countries like you show me that it's worth the trouble to write the quotes in english, too. i'll try to do it more again ♥

    ResponderExcluir
  2. Konnichiwa Mury-chan ^^

    Adorei seu blog, já estou seguindo *.*
    Gostei muito do visual

    Sayonara
    http://diario-anime.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.