Aos poucos a gente vai se reerguendo

Eu sumi, eu sei. Muitas coisas aconteceram desde a ultima vez que eu escrevi aqui ou em qualquer outro lugar. Eu sou muitas e hoje sinto que posso ser todas que eu quiser. 

Em menos de dois meses eu tive mais altos e baixos que uma montanha russa! O que me sustentou foi primeiramente minha amiga, Fernanda , que faz cinema na PUCRS (mesma facul que eu), ela não desistiu de mim mesmo depois de ter desmarcado tantas vezes com ela. Teve meu psicólogo, meus colegas, os professores e meus pais. Pais esses que eu consegui me abrir (finalmente) e contei tudo que estava guardado tantos anos ou até a vida toda. 

Sou muito feliz por ser amiga de todos aqueles lindos e chuchuzes que me ajudaram de qualquer forma, até com um pequeno post motivacional. Daqueles que me sacudiram e daqueles que juntaram meus pedacinhos. É tão bom sentir que a gente pode dizer sem medo: eu estou me curando.

Pra quem não está entendendo nada eu explico. Eu tive crises de ansiedade e pânico. Tranquei algumas cadeiras na faculdade e estou em processo de matar minhas paixões infantis doentias que só me fazem sofrer. Freud diz que é um dos processos de amadurecimento. As coisas tem se encaixado melhor, mas eu percebo que eu preciso me divertir e viver a vida, sair, ver meus amigos e deixar de ser tão reclusa dessa forma nociva.

Essa noite refletindo sobre o que meus relacionamentos me trouxeram que eu pude perceber como eu sou um camaleão que se adapta aos ambientes e as pessoas. Com meu ex eu me sentia motivada a criar qualquer coisa que fosse, foi um ano muito produtivo e criativo. Sinto falta da nossa relação e de como ele me trazia coisas novas todos os dias. Talvez em algum momento surja uma boa amizade disso tudo. Com minha ex bff eu lia demais e passei a escrever de uma forma muito autocrítica por causa das críticas dela. E por aí vai. Agora com a Fernanda eu tenho escrito muita coisa pensando na criticidade cinematográfica dela. Afinal, somos um quebra cabeças de pessoas e lugares! 
E, o recado final é: a gente sobrevive, a gente se agarra a qualquer possibilidade ou pessoa e só vai! Então, se agarrem em algo que lhes fortaleçam!
Deixo essa musiquinha que a migx me viciou, essa menina é ótima!


2 comentários:

  1. meu, muito obrigada por esse texto. eu voltei com o blog exatamente porque passei quase três meses longe de tudo e num momento muito ruim. emocionalmente eu estava completamente perdida e finalmente comecei a me achar. aos poucos estou voltando a ser o que era e vendo mudanças que sei que em alguns aspectos eu nunca voltarei, mas me sinto inspirada e bem de novo. concordo completamente que as pessoas nos inspiram e nos influenciam no nosso dia a dia e é muito estranho quando uma delas vai embora e nos deixa sem chão. fico feliz que você esteja resolvendo seus problemas e ficando bem consigo mesma. apesar de tudo que aconteceu antes a transição pra um reconhecimento é boa demais.

    pale september

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muuito feliz por ter te tocado. Uma pessoa me disse "escreva, vai ter sempre alguém para ler" e essa é uma verdade. Espero que fique tudo bem contigo, que tu consiga te reerguer e volte a ser uma pessoa plena!

      Excluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.