Vamos tirar os sentimentos dos armários para novos entrarem


Esse processo de jogar fora é deveras complexo. As pessoas não são ensinadas a deixar as coisas irem. Os pais não pegam os filhos pelas mãos e dizem "meu amor, quais os brinquedos que você não quer e que podemos colocar fora e quais podemos dar para outras crianças?", eles simplesmente pegam escondido e colocam fora. Simples e sem dor

É importante sabermos o que queremos e o que não queremos mais. Acho que é a primeira coisa que devemos aprender referente a escolhas. Depois disso devemos aprender que é necessário tirar coisas dos armários para por outras novas. Assim são os sentimentos também! Precisamos curar os antigos cortes, lamber as feridas e olhar constantemente para elas de forma desapegada. Assim como nos términos. Em vez de guardar mágoa, é importante olhar com liberdade para o outro. A dor, a dor é fundamental para o crescimento da pessoa. Vivemos num mundo em que ninguém, absolutamente ninguém quer sentir dor. Existem diversos medicamentos, drogas e vícios para esquecer da dor. 

Só que no final das contas, ninguém se cura daquela decepção do ensino fundamental e passa para seu atual casamento aqueles ressentimentos guardados desde os 10 anos. Ninguém recicla. Ninguém quer jogar fora o seu amor não correspondido de 20 anos atrás. E, apesar de todo semestre você jogar fora roupas que não serve mais, deixa guardado mágoas, rancores e tristezas que não lhe acrescentam em nada. 

Então, desejo que em 2017 e nos próximos anos todos possam jogar fora aquilo que não lhe acrescenta mais, aquilo que dói, aquilo que lhe faz mal e lhe causa lágrimas acompanhadas de sentimentos de "eu sou um lixo".
Jogue fora.
Recicle.
Se ame.
4. Coisas que você deveria jogar fora, mas que não consegue.

4 comentários:

  1. Gostei da reflexão. Colabora para a minha busca de ser uma pessoa mais leve. Jogar fora reduz o peso.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reduz sim, e é bom demais!!! Boa sorte flor <3

      Excluir
  2. :c aai
    não sei reciclar e esquecer das coisas 100%, parece que o coração só quer martelar teclas que já estão quebradas!
    consigo me policiar às vezes, mas ahhhh é tão complicado. Queria que existisse um manual de instruções!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tem, a gente pode conversar sobre isso depois!

      Excluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.