A bruxa que vivia aos pés da colina

Aos pés da colina mais alta, no fim do mundo, existe uma casinha entre os pinheiros. Sua chaminé nunca cessa seu trabalho de expulsar a fumaça cheirosa pelos ares. Nessa casinha singela, coberta por musgo, que vez ou outra expõe seus tijolos vermelhos, mora uma bruxa tão doce quantos os doces que fabrica.

Contam as más línguas, que, quando jovem ela era muito bonita, que sua beleza perdurava geração após geração. As mulheres que habitaram aquela casinha foram contempladas com longos cabelos cor de fogo, olhos azuis e um sorriso encantador. Mas, apesar de toda a beleza, as pessoas as temiam. Por isso, filhas, mães e avós sempre acabavam sozinhas. Mas, não vamos nos deter as bruxas que passaram por ali, e sim na atual senhora que habita o lar dos doces frescos de todas as manhãs.
A bruxa, que mora aos pés da colina, gosta que a chamem de Dorotéia, pois soa engraçado. Vive sozinha, disse que nunca teve filhos, e teme não poder passar suas receitas miraculosas adiante. Seus olhos azuis como o mar escondem tristezas maiores que o céu, salpicado de estrelas à noite. E, mesmo assim, quando ela sorri, seus seis dentes brancos, emoldurados pelas várias ruguinhas de seu rosto, reluzem alegria.

Todos os dias ela acorda cedinho, antes que a lua se despeça e começa seu árduo trabalho de colher lenha para o borralho, logo que o sol nos brinda com os primeiros raios brilhantes da manhã, na soleira de sua janela descansam uma torta de maça, ainda saindo fumaça, pães doces e salgados, bolinhos de queijo, biscoitos em forma de borboletas e flores (em cada estação os biscoitos tem formas diferentes), pequenos bolinhos com açúcar colorido em cima, e quindim, que eu chamo de bolo de sol, por ser tão dourado quanto o próprio.

Eu a visito todas as manhãs, minha mamãe pede que eu busque os pães com erva doce da bruxa, em troca ela manda cinco moedas e um litro de leite. Bato a porta verde, três vezes. Ela abre mostrando a bruxa com um pacote bem enrolado entre os braços, em cima um bolinho colorido e um pedido de silencio nos olhos, ela pisca, me entrega o pacote, e eu o leite e as moedas, sorrio e saio. Ela aguarda uns instantes e fecha a porta, posso ouvir o ranger lento após uns dez metros.

Uma vez perguntei para a bruxa Dorotéia por que ela era tão sozinha, se não tinha medo de escuro ou se sentia frio à noite. Ela disse que seu gato a esquentava, juntamente com o calor do borralho. Perguntei também se nunca tivera alguém como o papai é para a mamãe. Ela disse que uma vez teve, quando ela era bem jovem e bonita (embora eu a ache linda, de boca fechada), ele era alto como um pinheiro e tinha olhos verdes como a relva na primavera, mas que teve que ir embora, e nunca mais voltou. Diz que desde então o espera com a torta de maçã na janela, ele adorava a torta dela, mas afinal, quem não gosta?


Costumo ficar triste com a bruxa, mamãe diz que tristeza envelhece, talvez se o homem que parece um pinheiro voltar, ela volte a ser formosa como as tias fofoqueiras falam. Ou talvez ela se alegre se o milagre acontecer e bater a sua porta, como aconteceu com a mamãe. Meus pais não tinham filhos e eram tristes, até que a fada da noite me deixou em sua porta, mamãe disse que quando a abriu se apaixonou por meus olhos verdes e meu cabelo laranja, que as minhas bochechas eram rosadas como o açúcar da cobertura dos bolinhos da bruxa. As pessoas ruins dizem que eu sou um pão de mel que a bruxa fez e transformou em gente, eu gosto da ideia. Mamãe diz para eu não dar bola, que um menino inteligente como eu, não deve acreditar no que as pessoas más dizem. Pede também para eu sempre visitar a bruxa, que ela é muito solitária, e que seus bolos são os melhores. Eu gosto da bruxa, e acho que ela gosta de mim.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. :) Que bom que gostou gata (gente, ela é minha amiga ok?)!!! Eu amei escrever ela!

      Excluir
  2. Só eu achei que a bruxa é a mamãe do garotinho da história? kkkkkkk Amei o texto cheio de magia que coisa gostosinha de ler! Quero ser a bruxa! Eu tenho metade do cabelo vermelho e olhos verdes será que posso???? \o/

    http://www.juntandoasnerdices.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahah pode sim!!! E bem, não quero contar o segredo, mas eu também acho que ela é a mãe do garotinho! ;)

      Excluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.